• Fotos Idário Café

YAMAHA MT-09 2020 - Teste


Nakeds e mais nakeds! Esse segmento tem apresentado um crescimento importante na última década, e o mercado nacional tem sido invadido com muitos lançamentos dessa categoria. Dessa vez a Yamaha decidiu disponibilizar a nova versão do sucesso MT-09. Apesar de chegar com dois anos de atraso, já que ela havia sido apresentada no Salão de Milão, a EICMA, em 2017, com certeza valeu a espera, pois ela trouxe modificações visuais e novidades eletrônicas, tornando melhor o que já era bom. Só para recordar, este foi o primeiro modelo da marca com motor de três cilindros (850 cc), introduzindo o conceito Dark Side of Japan, e não demorou para se tornar um sucesso de vendas em todo o planeta, inclusive no Brasil, com seu estilo moderno e de grande desempenho. Mas ela precisava de renovação, e foi exatamente isso que a marca decidiu fazer. No visual, ganhou um conjunto óptico que lembra o da MT-10, modelo que ainda não é comercializado no mercado nacional. E também novidades eletrônicas, como quick shifter e controle de tração. Analisando melhor as mudanças, começamos com a aparência. Recebeu um novo conjunto óptico, com dois faróis (antes era único), com quatro LEDs e dupla luz de presença; nova lanterna, com efeito 3D, com LEDs; para-lama traseiro redesenhado; novo suporte da placa, unilateral, fixado diretamente na balança; tomadas de ar maiores, junto ao tanque de combustível; aletas do radiador, que recebem os piscas dianteiros (antes os piscas eram fixados no farol); e novo assento, mais anatômico e com a parte traseira mais longa, para oferecer maior conforto ao passageiro.

Outro item que chama a atenção é o painel de instrumentos, totalmente digital e com novo posicionamento, mais para a direita, para melhor visualização. Entre as informações disponibilizadas: indicador de marcha, conta-giros, nível de combustível, modo de potência selecionado, consumo de combustível instantâneo e médio, hodômetro total e parcial, contagem regressiva de quilômetros em “reserva”, temperatura ambiente e do motor e luzes de funcionamento dos sistemas quick shift e controle de tração, entre outros. A MT apresenta chassi leve de alumínio, compacto e com excelente geometria, baixo peso total (193 kg) e boa concentração de massas, concentradas na parte de baixo da motocicleta, que juntos tornam a pilotagem mais ágil. As suspensões receberam refinamentos, sendo o garfo invertido com as funções de compressão e retorno separadas – o amortecedor traseiro pode ser ajustado em retorno e pré-carga da mola. O sistema de freios apresenta ABS, com discos flutuantes de 298 mm de diâmetro e pinças radiais de quatro pistões na dianteira, e disco traseiro de 245 mm. Na motorização, a nova MT-09 traz novidades como o controle de tração em duas opções – e pode ser desligado –, que controla a entrega de torque do motor para a roda traseira, para não perder a tração nas acelerações bruscas ou em momentos de baixa aderência; e sistema quick shift, com subidas de marcha sem uso da embreagem, esta do tipo deslizante e assistida, que permite reduções de marchas mais bruscas sem risco do travamento da roda traseira e deixa o acionamento da manete (20%) mais leve. Ainda sobre o tricilíndrico de 847 cilindradas, ele apresenta dois comandos no cabeçote (DOHC), quatro válvulas por cilindro, do tipo CP3, correspondente a Crossplane 3, o mesmo empregado na Yamaha YZF-M1 da equipe oficial na MotoGP, que reduz a vibração e oferece entrega linear de torque e potência. O sistema de injeção eletrônica é inovador, com o combustível sendo injetado na câmara de combustão como um “spray micrométrico”, através de doze orifícios instalados em cada um dos três bicos injetores. Fazendo jus ao nome MT (Master of Torque) o propulsor entrega torque massivo de 8,92 kgfm a 8.500 rpm e potência máxima de 115 cv a 10.000 rpm.

Na eletrônica, o sistema D-Mode apresenta três diferentes formas de respostas do acelerador (Standard, A e B), de acordo com o estilo de pilotagem do piloto ou condição do terreno. No Standard, o torque é firme e contínuo em baixa e alta rotações; o modo A oferece respostas mais rápidas do motor; e na última opção, as respostas são mais moderadas. A MT-09 também possui o YCC-T (Yamaha Chip Controlled-Throttle), acelerador eletrônico que informa a ECU o quanto de combustível deve ser injetado. A nova versão da MT-09, é oferecida nas cores Matt Black (preto fosco), Racing Blue (azul) e Night Fluo (cinza sólido), todos com o preço sugerido de 43.990 reais (base no Estado de São Paulo). A garantia é de um ano, sem limite de quilometragem. COMPORTAMENTO - Desde o lançamento que a MT-09 chamou a atenção do público. Primeiro, pelo motor de três cilindros, inédito para a marca, e também pelo visual moderno e único. Mas o tempo passou e a fábrica decidiu reestilizar seu sucesso de vendas, tornando-a mais agressiva, principalmente com o novo conjunto óptico. Alguns podem até estranhar no primeiro contato, afinal de contas tem-se a impressão dele estar posicionado muito para baixo. Mas foi justamente essa aparência que foi pretendida. Os piscas, que poderiam ser menores, estão fixados nas novas aletas do radiador. E a traseira também ficou mais bonita e curta, com o suporte da placa dando um ar de modernidade, apesar do cabo da placa ficar um pouco aparente.

Ao sentar na motocicleta, percebe-se que ela está mais estreita, como o banco, principalmente do piloto. O novo posicionamento deixa as pernas bem encaixadas no tanque de combustível. E com o guidão mais baixo, o condutor fica um pouco inclinado para a frente. Num primeiro instante, isso chega a ser intimidador, pois com o farol baixo e o painel de instrumentos posicionado para o lado, parece não existir a frente. Mas logo você se acostuma com a situação e percebe o motivo é tornar o posicionamento mais esportivo. Também chama a atenção o novo silencioso, compacto e com traços mais modernos. Na realidade, a MT-09 é muito compacta. Ao dar a partida, você sente a força do motor, com respostas rápidas. Logo você começa a se acostumar com a sonorização, que lembra uma pequena turbina de um jato. A entrega de potência é progressiva, mas tudo acontece rápido, sinalizando toda a esportividade desta naked diferenciada. É possível conduzi-la em baixas rotações, devido ao ótimo torque, e se comporta bem no trânsito pesado de uma metrópole como a capital paulista. Recomendamos cautela para os pilotos iniciantes nas primeiras voltas, para se acostumar com o comportamento do motor, pois tudo fica muito rápido de média para as altas rotações. Depois de se acostumar com o seu comportamento, a diversão e a emoção estão garantidas.

Nem precisaria comentar sobre a maneabilidade, pois a nova MT-09 é leve, bem ágil e fácil de conduzir. A pilotagem é emocionante e você coloca esta Yamaha em qualquer lugar. Fazer curva com ela, então, é prazeroso e seguro. As suspensões firmes contribuem nas entradas e saídas de curva, se saindo bem mesmo nas mais fechadas e com rápida mudança de direção. O acionamento da embreagem é macio, graças ao novo sistema de assistência, e as mudanças de marcha são precisas e suaves. A eletrônica também contribui no desempenho da motocicleta. O quick shift nas subidas de marcha é um outro ponto positivo, assim como o controle de tração, com diferença sensível entre os dois níveis – e os mais experientes podem desligar o controle de tração para tornar a pilotagem ainda mais esportiva. Rapidamente você vai se sentir um piloto de pista, pois ela oferece muita dirigibilidade, e certamente os mais experientes irão se divertir muito com a tocada dessa nova versão da MT. Os freios são eficientes e passam muito confiança nas frenagens, mesmo as mais bruscas, apenas o acionamento do dianteiro poderia ser um pouco mais "macio", dando um melhor retorno ao piloto. Mas eles cumprem bem o seu papel e oferecem segurança para parar essa motocicleta compacta e rápida. Para finalizar, levei um tempo para me acostumar com a posição do painel de instrumentos, afinal de contas, estamos acostumados com ele instalado no centro do guidão. Tudo bem, é uma questão de se adaptar a modernidade. Resumindo, a Yamaha realizou alterações significativas na nova motocicleta. Inegável que o visual ficou mais agressivo, apesar de alguns demorarem para se acostumar com o novo conjunto óptico, assim como o novo suporte da placa – alguns ainda preferem o posicionamento embaixo da rabeta. Mas pilotar a nova MT-09 é empolgante e muito divertido, e com certeza ela vai conquistar mais fãs, principalmente aqueles que gostam de uma pilotagem mais esportiva. ESPECIFICAÇÕES Motor: tricilíndrico, 12V, DOHC, refrigeração líquida Cilindrada: 847 cc Alimentação: injeção eletrônica Transmissão: 6 velocidades Chassi: tipo diamante, em alumínio Distância do assento: 820 mm Suspensão dianteira: invertida, 41 mm de diâmetro, 137 mm de curso, totalmente ajustável Suspensão traseira: monoamortecedor, 130 mm de curso, ajuste de retorno e pré-carga Freio dianteiro: disco duplo, 298 mm de diâmetro, ABS Freio traseiro: disco, 245 mm de diâmetro, ABS Potência: 115 cv a 10.000 rpm Torque: 8,92 kgfm a 8.500 rpm Tanque: 14 L Peso (total): 193 kg

ASSINATURA DIGITAL MA SITE.jpg
CasaFernandes_Sportec_M5_300x250.gif
capa_moto_155_jul20.png