• Motoaction

Dr. Yamaha


pandemia do Corona vírus mudou completamente a nossa rotina. Para que parte da população siga resguardada em casa evitando o contágio, muitas pessoas seguem trabalhando em serviços essenciais, em grande parte, utilizando a motocicleta como transporte ou ferramenta de trabalho.

Para garantir a entrega de alimentos e serviços em tempos de quarentena, a demanda dos entregadores triplicou, e com ela o desgaste desses profissionais e a necessidade de atenção maior atenção na manutenção de suas motocicletas.

Para minimizar ao máximo o risco de contágio desses motociclistas e contribuir para que tenham melhor qualidade de vida, é que criamos o Dr. Yamaha, um boletim semanal que reúne importantes discas de profissionais como Médicos Infectologistas, Terapeuta, Preparador físico e até mesmo de um mecânico, todos eles motociclistas.

A divulgação das informações do Dr. Yamaha acontecerá através das redes sociais da Yamaha, e em releases semanais destinados à imprensa.

Serão três boletins com quatro dicas, uma de cada profissional que abordará temas variados.

Vamos ao primeiro deles:

Dra. Tassiana e Dr. Danilo Galvão Médicos Infectologistas

Higiene em primeiro lugar, sua e de seus equipamentos. É impossível evitar o contágio do Corona Vírus sem seguir à risca as recomendações de higiene. Leva um tempo para se acostumar, mas pela sua saúde e a das outras pessoas vale o esforço.

  • Utilizar máscaras durante o dia todo e lavar as mãos corretamente e com frequência – uma boa lavagem, leva cerca de 30 segundo e inclui os antebraços.

  • Sempre que possível, entre uma atividade e outra, limpe-as com álcool gel.

  • Quando chegar em casa, lave com água e sabão neutro – para não causar danos na moto e nos equipamentos – tudo que suas mãos tocarem; manoplas, chave da moto, bocal do tanque de combustível, suporte de celular ou GPS, bagageiro ou baú – incluindo os elásticos e tensores utilizados para amarrar objetos –, capacete, suas luvas e até mesmo a sola de suas botas.

Mas fique atento: O capacete exige cuidados extras, já que está em contato direto com seu rosto, junto aos olhos, nariz e boca. Para fazer a higienização de sua parte interna, a medida mais simples e econômica é utilizar um pano levemente umedecido em álcool 70. Não esqueça de limpar a cinta jugular, que é manuseada todas as vezes que você veste este equipamento. Para quem tem dois ou mais capacetes, uma boa medida revezar a utilização. Isso permite uma limpeza mais apurada e com lavagem interna, também feita com água e sabão neutro.

  • O processo de limpeza de todos os equipamentos e acessórios utilizados ao longo do dia deve ser feito em uma área externa de casa ou próximo a entrada, jamais nos cômodos mais utilizados ou no banheiro.

Diego Quirino Terapeuta e Desenvolvedor de Pilotos Profissionais

Exercitando a respiração. Relaxamento do corpo e da mente.

Pilotar tenso é mais cansativo e compromete a concentração na pilotagem, seja para um piloto de competição, para um motociclista ou para quem vive profissionalmente pilotando uma moto. Para minimizar a tensão a dica é bem simples, mas ajuda.

  • Feche os olhos, se desligue dos sons a sua volta, relaxe os músculos do corpo e inspire lentamente enchendo os pulmões com ar o máximo que puder. Quando cheios, solte o ar devagar até esvaziar seus pulmões por completo. No momento de inspiração, imagine uma cor, seja ela qual for. E quando for o momento soltar o ar, imagine também uma outra cor. Faça esse exercício 10 vezes ou mais, sempre que puder fazer uma breve pausa.

Dino Teles Preparador Físico de Pilotos Yamaha

Alongamento antes de sair para mais uma batalha.

Para evitar câimbras, dores e tensões musculares após uma longa e corrida jornada de trabalho é o alongamento antes de subir na moto pela manhã.  É simples, rápido e fácil de fazer.

  • Pescoço – Mantenha as costas eretas e o olhar a frente. Incline a cabeça ao máximo para a esquerda por 10 segundos. Faça o mesmo movimento, porém dessa vez, para o lado direito. Em seguida, Olhe para cima o máximo que puder e mantenha-se nessa posição por 10 segundos. Por fim, novamente por 10 segundo, incline a cabeça para baixo, tentando aproximar o queixo do peito.

  • Braços e ombros – De pé e com os joelhos ligeiramente dobrados e com os pés separados, cruze o braço esquerdo a frente  o peito usando sua mão direita junto ao cotovelo para empurrar o braço esquerdo esticado contra o peito, na altura abaixo do pescoço. Mantenha a posição por 10 segundos e logo após inverta o lado do braço a ser alongado.

  • Tronco e costas – Em pé, com o corpo reto, mantendo os pés no chão e mãos junto a cintura, gire a parte superior do corpo de modo que os ombros façam o movimento de rotação em relação à cintura. Gire o máximo que puder para a direita e mantenha a posição por 10 segundos. Em seguida, repita o alongamento mudando o lado da rotação para o lado esquerdo.

  • Pernas - De pé, estique a perna direita e incline o tronco à frente de forma a permiti-lo tocar a ponta do pé direito com as mãos, esticando a perna o máximo que puder. Permaneça nessa posição durante 10 segundos e logo após repita o alongamento em outra perna.

Fábio Pietrucci Mecânico Yamaha

Verificação do nível do óleo motor: Garanta a saúde de sua motocicleta. Confiar na motocicleta é fundamental, tanto para sua segurança quanto para evitar gastos indesejados em reparos. Apesar de incrivelmente fácil e rápida, a checagem do nível do óleo do motor muitas vezes é negligenciada ou simplesmente esquecida, mesmo sendo fundamental para garantir a durabilidade e performance de uma motocicleta.

  • Com o motor frio e a motocicleta posicionada em um piso reto, livre de inclinações, desenrosque a vareta do óleo e limpe com papel toalha. Coloque a vareta novamente no seu local de origem, porém sem rosqueá-la. Tire-a novamente e veja se o óleo está entre as marcas dos níveis mínimo e máximo. Se estiver perto do mínimo, complete até chegar no máximo. Caso o óleo já esteja no período de troca, realize o serviço ou leve sua para até uma concessionária Yamaha.

  • Fique sempre atento à especificação do óleo indicado para a sua motocicleta, respeitando sempre o período de troca, cujo intervalo nos modelos da Yamaha de até 320cc é de 5.000 km.

Como você poder ver, são dicas fáceis de serem incorporadas no nosso dia a dia e que valem ser seguidas mesmo depois que o problema da Covid19 for sanado.  Novas dicas para o motociclista e sua moto na próxima semana. Cuidem-se e até lá!