• Motoaction

Ducati completa 10 anos no Brasil e lança a Multistrada V4S


Com o seu desembarque no Brasil em 2012, a Ducati percorre uma década no país e lança a big trail mais completa do mercado: a Multistrada V4S, que conta com tecnologia de ponta: é a primeira motocicleta do mundo equipada com radar dianteiro e traseiro, com sistemas Adaptive Cruise Control (ACC) e Blind Spot Detection (BSD) que representam uma ajuda preciosa para o conforto da pilotagem e segurança, especialmente em viagens longas.


Além disso, a Multistrada V4 possui intervalos de manutenção de referência com controle de folga de válvulas definido a cada 60.000 km. A nova Multistrada V4S confirma e amplia o conceito de “quatro motos em uma”, introduzida pela Multistrada no ano de 2010. É “Sport” porque é leve e compacta, debita 170 cv, tem avançadas ajudas eletrônicas derivadas do MotoGP e uma ciclística que garante agilidade, para uma condução eficaz e emocionante em terreno misto.


A Multistrada V4S é também “Touring” graças aos intervalos de manutenção principais fixados a cada 60.000 km, à atenção obsessiva prestada ao conforto de condução, aos completamente novos sistemas de Radar dianteiro e traseiro, sistema cartográfico de navegação diretamente visualizável no painel de instrumentos, bem como a iluminação ‘cornering’. Também tem uma vertente “Enduro”, graças à sua extraordinária capacidade em off-road, suspensões eletrônicas e entrega suave. Por fim, revela o seu caráter “Urban” com uma manobrabilidade sem precedentes a baixas velocidades, combinada com um sistema de conectividade superior e conforto térmico.


Multistrada, o seu nome confirma uma promessa ambiciosa de manter: a capacidade de dominar “muitas estradas”. Nasce com a intenção de ser uma moto esportiva mas versátil, capaz de enfrentar quaisquer condições da estrada com robustez e segurança. Em quase 19 anos mais de 110.000 unidades foram produzidas, e, desde o seu nascimento em 2003, a Multistrada evoluiu e expandiu constantemente a sua vocação. A primeira Multistrada foi desenhada como uma moto esportiva, patenteando um excelente binário e principalmente vocacionada para o uso em estrada. A versão de 2010 foi a primeira “quatro motos em uma”, sendo a 1ª. moto no mundo a contar com Riding Modes e que, comparativamente à versão de 2003, oferecia maior conforto tanto para o condutor quanto para o passageiro, melhor proteção aerodinâmica e prestações mais elevadas. Em 2015, para melhorar a entrega, foi equipada com o primeiro motor de comando variável de válvulas.


A quarta geração da Multistrada tornou-se uma moto ainda mais fácil de conduzir, mais robusta e ultraleve, mais versátil e confortável. E, no entanto, eficaz em quaisquer condições de condução. Fica claro que a Ducati queria que a Multistrada V4 fosse a melhor “Multi” de sempre. Quando a forma segue a função Tal como em todos os produtos Ducati, também na Multistrada V4S a forma segue a função. Por este motivo, o trabalho de design foi influenciado pela sua alma técnica, e um claro exemplo disto é a perfeita integração dos radares dianteiro e traseiro nas linhas da moto. As superfícies amplas foram trabalhadas segundo a aerodinâmica e as inovações da ciclística, para apresentar um resultado estético robusto mas refinado.


Para aumentar visualmente a impressão de solidez de utilização sem acrescentar peso às suas formas, trabalhouse no perfeito equilíbrio das proporções e na essência compacta do corpo da moto entre eixos. A ótica frontal, contando com um sistema DRL inspirado no da Panigale, torna a Multistrada V4S muito esportiva a imediatamente reconhecível. As proporções desequilibradas da dianteira do veículo, com linhas musculosas e sensuais que integram perfeitamente o tanque de 22 litros, são misturadas com a seção traseira elegante que permite uma posição ideal mesmo em aventuras off-road. Mais uma vez forma e função são protagonistas nos minuciosos estudos sobre escoamentos aerodinâmicos.


Cada um dos elementos da zona frontal, desde a cúpula do para-brisas ao “bico”, e mesmo as entradas de ar, foram estudadas para assegurar ao condutor o máximo de conforto aerodinâmico e térmico. Mesmo os pequenos apêndices aerodinâmicos, que ajudam a desviar o calor das pernas do condutor, cumprem esta função. O coração da moto: Motor V4 Granturismo O motor é o coração pulsante de uma moto. Extremamente leve (66,7 kg) e ultracompacto, incomparável em sua categoria, o novo motor V4 Granturismo garante operação extremamente suave em baixas rotações e curva de torque linear.


O motor Granturismo V4 de 1158 cc oferece 125 kW (170 cv) a 10.500 rpm e um torque máximo de 125 Nm (12,7 Kgm) a 8.750 rpm. A curva de torque garante a máxima suavidade e progressão de entrega, mesmo totalmente carregada, dando aquela sensação atraente de uma verdadeira “resposta instantânea do acelerador”. Para atingir este objetivo, grande atenção foi reservada para as curvas de torque dedicadas a cada marcha, a fim de obter sempre uma entrega fluida em baixas rotações, rica em torque nas médias e um caráter esportivo e imparável nas altas. Além disso, os engenheiros da Ducati também se concentraram na relação de transmissão, com uma primeira marcha curta e, portanto, excelente para viagens e manobras em velocidades extremamente baixas, partidas em subidas mesmo com carga total e seções off-road.


A sexta marcha, em vez disso, resulta ideal para enfrentar longas viagens em autoestrada. A constante atenção da Ducati às necessidades do cliente é sublinhada também pelo elevado aumento nos intervalos de manutenção. De fato, na Multistrada V4S o óleo só precisa ser substituído a intervalos de 15.000 km, enquanto que a verificação da folga das válvulas, ajuste se necessário, foi estabelecida para intervalos de 60.000 km. Nenhuma outra moto de produção atualmente disponível no mercado vai tão longe.


O motor V4 Granturismo foi projetado para uso em estrada e também explora, quando necessário, todos os benefícios técnicos que a Ducati desenvolveu ao longo de anos de experiência no mundo da competição. Entre eles, o virabrequim contra-rotativo, que ao trabalhar “contra” a inércia gerada pelas rodas, melhora a dirigibilidade, reduz a inclinação e, consequentemente, melhora a eficiência e o prazer de pilotar mesmo na estrada. Principais características técnicas do V4 Granturismo • Motor de 1158 cc, • 4 cilindros em V a 90° Diâmetro x curso 83 x 53,5 mm • Taxa de compressão 14:1 Potência máxima 125 kW (170 cv) às 10,500 rpm • Binário máximo 125 Nm (12,7 Kgm) às 8,750 rpm • Homologação Euro 5 • Distribuição por corrente mista, 4 válvulas por cilindro • Virabrequim contra-rotativo a 70° • Embreagem multidisco banhada a óleo intervalada e com função anti-salto • Lubrificação por cárter semi-seco e três bombas de óleo: 1 entrega e 2 recuperação/retorno • Alimentação com quatro corpos de injeção ovais (46 mm de diâmetro equivalente) • Caixa de 6 velocidades com sistema Ducati Quick Shift (DQS) Up & Down • 60,000 km de intervalos de manutenção de válvulas • Bancada de cilindros traseira desativada em câmera lenta Eletrônica ao mais alto nível


No que respeita à eletrônica, a Multistrada V4S representa o auge no setor motociclístico. Isto é também verdade em termos de segurança, conforto, performance e características de conectividade. A plataforma inercial (IMU) gere a operação do ABS Cornering, Ducati Wheelie Control (DWC), Ducati Traction Control (DTC), aqui na versão “cornering”, e, na Multistrada V4 S, as Cornering Lights (DCL). Outra característica de série na Multistrada V4S é o Vehicle Hold Control (VHC), que torna os arranques mais fáceis, sobretudo em inclinações. Na Multistrada V4S, a plataforma inercial também comunica com o sistema de semi-ativo Ducati Skyhook Suspension (DSS). Este último não só é capaz de analisar as condições de condução e ajustar o hidráulico da forquilha e do amortecedor instantaneamente, como – pela primeira vez – também integra a função de Autoleveling. Esta reconhece a carga sobre a moto e, de forma autônoma, ajusta as afinações e é disponibilizada para além das opções já disponíveis: apenas condutor, condutor com bagagem, condutor com passageiro ou condutor com passageiro e bagagem.


Para melhorar ainda mais a experiência de condução do cliente, os técnicos da Ducati reviram completamente tanto a interface do utilizador como o grafismo do painel de instrumentos (agora multilinguístico), que na Multistrada V4 S conta com uma unidade de TFT regulável com 6,5 polegadas. Para além disto, na versão S foi adicionado um joystick ao grupo de comutadores do punho esquerdo, para assegurar uma navegação fácil através do novo e intuitivo menu. Outras novas características incluem o sistema Ducati Connect, que permite, via Bluetooth e wi-fi, a função “espelho” da aplicação para smartphone no painel, e controlá-la através do joystick. Os resultados da gestão do telefone e da música resultam intuitivos, enquanto que a utilizar a aplicação de navegação Sygic o condutor pode visualizar o mapa do sistema de navegação diretamente no painel de instrumentos.


Finalmente, na secção superior do depósito foi obtido um compartimento, acessível através de uma pequena porta, no qual é possível guardar o smartphone e carregá-lo através de uma entrada USB. 1ª motocicleta no mundo equipada com radar Graças à Multistrada V4S a Ducati também introduz uma verdadeira jóia no mundo das motos: o revolucionário sistema de Radar, que permite a utilização do Cruise Control Adaptativo (ACC) e do Blind Spot Detection (BSD). Os radares compõem um sistema de ajuda avançado que a Ducati desenvolveu em colaboração próxima com um dos seus parceiros tecnológicos de ponto: a Bosch. O sistema de radar torna a pilotagem mais confortável graças à capacidade de reconstruir a realidade que rodeia a moto.


Tecnologia de Radar


A Ducati Multistrada V4S é a primeira moto de produção em linha no mundo a adotar tecnologia de radar. Os radares são sistema de ajuda avançados capaz de apoiar e tornar a condução mais confortável graças à capacidade de reconstruir a realidade que rodeia a moto. Esta solução técnica gere duas funções: o Cruise Control Adaptativo e o Blind Spot Detection. A adoção destes sistemas é parte da revolução que marca mais um nível de excelência em termos de conforto e ajudas à condução, especialmente em viagens de longa distância por autoestrada. Deve ser sublinhado que os sistemas inteligentes adaptativos são uma ajuda à condução e devem sempre ser mantidos sob controlo ou ajustados pelo condutor. Os sistemas avançados não são sistemas de condução autónoma e, por isso, não substituem o condutor. Sempre atenta à segurança em estrada e em pista, a Ducati enfatiza que o condutor é e permanece responsável pela condução e deve sempre manter um comportamento prudente e apropriado às várias situações do ambiente que o rodeia.


Cruise Control Adaptativo


O radar dianteiro é perfeitamente integrado com a moto e, por intermédio de travagem controlada e aceleração, ajusta automaticamente a distância (selecionável em quatro níveis) para os outros veículos quando se roda a velocidades entre os 30 e os 160 km/h. Este sistema derivado dos automóveis evoluiu e foi desenvolvido de acordo com a dinâmica e ergonomia de um veículo de duas rodas. Em particular, a autoridade do sistema em termos de desaceleração e aceleração foi limitada para assegurar que o condutor pode manter um controlo constante do veículo em qualquer situação. O sistema de Cruise Control Adaptativo (ACC, Adaptative Cruise Control) pode ser inserido e ajustado utilizando os botões dedicados situados nobloco esquerdo. Graças ao DQS Up & Down, o condutor pode engrenar mudanças ou reduzir sem desativar o ACC durante as fases de aceleração e desaceleração. O sistema ACC permite uma condução mais confortável, especialmente em longas viagens por autoestrada.


Blind Spot Detection


A tecnologia de radar traseiro, hospedado sob o farol, pode detetar e assinalar veículos que se aproximem pelo chamado “ângulo morto”, nomeadamente a área não visível diretamente pelo condutor ou através dos retrovisores. O sistema BSD (Blind Spot Detection) monitoriza esta situação graças aos LEDs posicionados os espelhos retrovisores. O sistema Blind Spot Detection (BSD) também sinaliza a aproximação vinda de trás por veículos em alta velocidade. Em ambos os casos, se o condutor ativar o pisca expressando a sua intenção de mudar de faixa, o BSD faz piscar o sinal LED, sinalizando uma condição potencialmente perigosa. Graças ao menu dedicado, o piloto pode ajustar a intensidade do brilho do sistema em três diferentes níveis.


Confortável, intuitiva e de alta performance


A Multistrada V4S está equipada com um quadro monobloco em alumínio, roda dianteira raiada de 19’’. Tem uma distância entre eixos reduzida (1.567 mm), zona frontal esportiva, suspensões de longo curso (170 mm na frente e 180 mm atrás), distância livre ao solo de 220 mm e um peso a seco de 215 kg. Tudo isto permite à Multistrada V4S ser intuitiva e eficaz entre curvas como uma verdadeira Ducati e, ao mesmo tempo, ser fácil de conduzir e versátil em desafios tanto na estrada como fora dela. Por esta razão, com a Multistrada V4S cada viagem se transforma numa bela aventura, sempre ao alcance de todos. A diversão na pilotagem e um grande conforto são alcançados graças ao cuidadoso estudo por parte da Ducati da posição de condução. Comparativamente com os anteriores modelos Multistrada, agora o piloto é ainda mais o protagonista, com uma posição mais “dominante”. A seção central da moto é particularmente estreita e permite uma posição de pilotagem ideal, mesmo ao conduzir de pé em estradas off-road. A nova ergonomia também proporciona um sólido suporte quando o pilota coloca os seus pés no chão para uma melhor manobra da moto quando estiver estacionada. Por esta razão, durante a fase do projeto, muita atenção foi dedicada para alcançar uma altura reduzida do assento, ajustável em duas posições, 840 mm e 860 mm (810 mm com assento baixo e 875 mm com o assento alto também estão disponíveis como acessórios). Um valor crucial, especialmente em manobras em baixa velocidade e mesmo quando estiver totalmente carregada, pois a Multistrada V4S pode carregar até 230 kg.


Para maximizar o conforto em viagens de longa distância em estrada, os engenheiros da Ducati focaram a sua atenção naquilo em que no mundo automotivo identifica como ‘Noise, Vibration, Harshness’ (NVH), literalmente “ruído, vibração, aspereza”, que é basicamente uma medida do conforto gerada pelo veículo quando em uso. Um detalhado estudo aerodinâmico, também em túnel de vento, foi utilizado para o projeto Multistrada V4S, obtendo a melhor proteção aerodinâmica tanto para o piloto quanto para o passageiro, reduzindo o ruído e afastando o calor proveniente do motor. O resultado é um para-brisas com uma bela silhueta, com altura regulável com apenas um dedo e combinado com dois defletores laterais. Do formato dos protetores de mão à proteção aerodinâmica geral, todos os aspetos foram estudados em detalhe, tal como o som do motor, que resulta num som suave, mas rico, característico da Ducati.


O motor V4 Granturismo adota também a estratégia de desativar a bancada de cilindros traseira quando ao ralenti. Ao fazê-lo, quando a moto para num semáforo os cilindros traseiros são desativados (não existe combustão nestes cilindros), melhorando o conforto térmico para condutor e passageiro graças à redução da temperatura, bem como reduzindo o consumo. Tudo isto, em conjunto com o muito baixo nível de vibrações, torna a pilotagem agradável e menos cansativa, mesmo nas viagens mais longas, sozinho ou a dois.


Multistrada V4 S › Cores • Ducati Red com aros pretos e detalhe vermelho › Principal equipamento de série • Sistema de suspensões eletrônicas semi-ativas Marzocchi Ducati Skyhook Suspension (DSS) Evolution com função Autoleveling. 170 mm de curso à frente e 180 mm atrás • Rodas raiadas • Conjunto de frenagem Bosch-Brembo com sistema ABS Cornering • Discos dianteiros de 330 mm com pinças radiais de 4 pistões Brembo Stylema • Sistema Full LED com sistema DRL e Ducati Cornering Lights (DCL) • Ignição Hands Free • Painel de instrumentos com tela TFT de 6,5” colorido • Ducati Connect com smartphone, música e aplicativo de navegação • Ducati Quick Shift (DQS) Up&Down • Cruise Control • Vehicle Hold Control (VHC) • Ducati Traction Control (DTC) • Ducati Wheelie Control (DWC) • Sistema de radar (frontal e traseiro) • Manoplas e banco aquecido


Design Inconfundível


Enquanto a nova V4S é imediatamente reconhecível como uma Multistrada, também marca uma mudança de direção não só em termos de motor e tecnologia, mas igualmente em termos de design. O seu novo moptor V4 Granturismo, quadro monochoque, roda dianteira de 19’’, bem como a sua aparência elegante mas “dura”, adicionam uma perspectiva fora do comum no campo das “maxi enduro”. Enquanto o seu design faz eco da primeira e icônica Multistrada, a nova Multistrada V4S vai além das fronteiras, no ponto em que piloto, máquina e tecnologia criam um conjunto perfeito. Os designers da Ducati focaram a sua meticulosa atenção nas linhas limpas e esguias. Na Multistrada V4S o design e a funcionalidade são perfeitamente combinados para oferecer uma suprema ergonomia. Isto significa que os pilotos podem colocar os seus pés no chão mais facilmente graças ao assento mais estreito posicionado na área das pernas, o que facilita os movimentos parado. A Multistrada V4S destaca-se pela sua silhueta refinada e, ao mesmo tempo, capaz de falar a linguagem da aventura e paixão pelas viagens de longa distância.


A nova Multistrada V4S eleva ao patamar seguinte um dos princípios fundamentais da Multistrada. Cada uma das suas quatro almas com os seus Riding Modes (Sport, Touring, Urban, Enduro), não só é representada pelo caráter específico do motor e regulagens, como também é definida do ponto de vista do design.


A Multistrada V4S vem com robustos painéis laterais para suportar a pilotagem Enduro. Também é ágil para satisfazer os entusiastas mais esportivos, sem mencionar o fato de que é disponibilizada com malas laterais com fixações integradas, para-brisa com proteção extra e assentos confortáveis para enfrentar também longas etapas de aventura. Em resumo, esta é a Multi mais Multi de todos os tempos. O resultado foi alcançado transformando todos os elementos técnicos e funcionais em características de design. O trabalho dos designers também se focou em integrar perfeitamente cada um dos componentes da moto. Desde os radares dianteiro e traseiro aos apêndices aerodinâmicos, do para-brisas ao painel de instrumentos, dos comutadores dos punhos ao compartimento para guardar e carregar o smartphone: cada pormenor foi incorporado para dar vida a uma das motos mais avançadas tecnologicamente já construídas.


O painel de instrumentos reflete exatamente o novo conceito de performance e função por detrás da Multistrada. Painel amplo e legível, que nunca foi tão completo, inspirado pelos painéis aeronáuticos e contendo uma vasta quantidade de informação imediatamente legível e, desta forma, capaz de prevenir distrações enquanto se conduz. Elementos estilísticos que tornam a nova V4S imediatamente reconhecível como uma Multistrada mantêm-se, começando pela dupla ótica. Embora agora conte com um novo design DRL, também cria uma forte sensação familiar com a Panigale V4, uma marca própria que torna cada inconfundível cada Ducati deste segmento. Mantendo-se fiel à filosofia Ducati, as linhas da nova Multistrada V4S surgem limpas e tensas, ao mesmo tempo que ganham aquele charme rude que uma maxi enduro deve apresentar.


O seu toque apelativo é também sublinhado pelo subquadro traseiro “naked”, inspirado pelas motos profissionais de off-road. Isto revela uma vez mais uma imagem agressiva, no entanto, combinada com um foco particular na funcionalidade ao integrar as fixações para as malas laterais. Um painel de instrumentos tecnológico A Multistrada V4S está equipada com um painel TFT colorido de 6.5’’ com resolução otimizada e perfeita leitura em quaisquer condições de luminosidade. O grafismo facilmente legível conta com um tacômetro redondo digital que indica também a mudança engrenada, indicação do nível de combustível, temperatura ambiente e do motor, enquanto o painel mostra o nível dos comandos eletrônicos. A navegação no menu é fácil graças ao desenho gráfico que imediatamente detecta a definição que o condutor vai alterar.


Adicionalmente, o piloto pode aceder ao Ducati Multimedia System (DMS) através do Bluetooth, para coordenar chamadas telefônicas e ouvir faixas musicais. Feito de vidro mineral, o mesmo material utilizado nos modernos smartphones, consegue um duplo propósito: melhorar a visibilidade mesmo sob luz solar direta e reduz os reflexos. Exibe informação adicional, tal como as regulagens das suspensões e, através da app de navegação GPS Sygic, também fornece o mapa do sistema de navegação. Isto sucede graças à função “espelho” do telefone, que oferece a oportunidade de verificar a agenda telefônica, atender chamadas mais facilmente e também ouvir música. O novo comutador esquerdo permite uma navegação de menu ainda mais fácil e rápida. Os modos de condução podem ser selecionados graças ao novo botão "Mode", enquanto a gestão do Adaptive Cruise Control é confiada ao botão dedicado clássico ao qual são adicionados os botões + e -. Estes são usados para aumentar ou diminuir a distância que o motociclista deseja manter do veículo da frente.


Além disso, a configuração da suspensão é gerenciada pelo botão dedicado, reconhecível por um amortecedor estilizado, e o modo selecionado é exibido sob o modo de pilotagem selecionado. Para manter sempre o controle e recarregar o smartphone do piloto, foi obtida uma área de armazenamento sobre o tanque para abrigar uma porta USB, acessível através de uma pequena aba. Além disso, o lado direito do painel possui mais uma tomada de 12V. Ignição Hands Free A Multistrada V4S utiliza um sistema de partida Hands Free que garante os melhores padrões de segurança. Graças a este sistema o condutor pode facilmente manter a chave no seu bolso e ligar o motor através do botão dedicado posicionado imediatamente por trás da mesa de direção. A moto consegue reconhecer a chave, permitindo assim libertar o bloqueio de direção (ativado eletricamente) e ligando o motor. Para abrir o tanque, utiliza-se a chave mecânica de ‘mola’ integrada no mesmo transponder que abriga a chave eletrônica.


A tampa do tanque de combustível do tipo ‘keyless’ está, por sua vez, disponível como opcional. Riding Mode Sport O melhor em termos de prestações em estrada, o Riding Mode Sport fornece uns entusiasmantes 170 cv juntamente com uma afinação esportiva das suspensões (só na versão S). O modo Sport é também caracterizado pelo baixo nível de intervenção do Ducati Traction Control e do Ducati Wheelie Control, com um ajuste do ABS para o nível 2, que permite uma elevação controlada da roda traseira para maximizar a performance de travagem e mantem também a função Cornering. Este RM representa a melhor escolha para motociclistas profissionais querem extrair o máximo da Multistrada V4S. Riding Mode Touring No Riding Mode Touring a Ducati disponibiliza os 170 cv totais do motor com uma resposta ao acelerador mais suave e menos direta.


A segurança ativa é aumentada pelos níveis de sensibilidade mais elevados do DTC e do DWC. O ABS está ajustado para o nível 3, perfeito para turismo; este ativa as funcionalidades de deteção de elevação da roda traseira e Cornering ABS, ao mesmo tempo que otimiza os efeitos combinados da travagem dianteira/traseira. O acerto das suspensões é perfeito para tiradas de longa distância, assegurando o máximo de conforto tanto para o piloto como para o passageiro. Riding Mode Urban No Riding Mode Urban a entrega de potência é reduzida para 115 cv, e as suspensões são ajustadas para otimizar a agilidade em caso de obstáculos urbanos frequentes, com o correspondente mapa DSS. O DTC e o DWC estão regulados para níveis elevados para a máxima segurança. O ABS está ajustado para o nível 3. Riding Mode Enduro Graças à adoção da roda de 19’’, a Multistrada V4S está ainda mais à vontade na condução em offroad.


A posição do centro de gravidade, a distribuição de peso e, por fim, a ergonomia desenhada para apoiar a condução em pé, tornam a Multistrada V4S uma autêntica moto para “ todo o terreno”. Adicionalmente, o Riding Mode Enduro coloca a potência do motor em 115 cv, com regulagens de suspensão orientadas para o off-road e mapas DSS. Os níveis de intervenção do DTC e do DWC são reduzidos e o ABS é ajustado para nível 1, adaptável para uso em off-road em superfícies com baixa aderência: a deteção da elevação da roda traseira é desativada e a função Cornering igualmente, tal como é desativado o ABS na roda traseira. Ducati Traction Control (DTC) Componente crucial do Ducati Safety Pack, o DTC é um sistema que foi atualizado e integra agora dados provenientes da plataforma IMU, para manter sob controle e com eficácia as perdas de aderência e o ângulo de inclinação. Apenas em milésimos de segundo com os dados vindos dos sensores, o DTC consegue detectar e controlar o deslizamento da roda traseira, aumentando significativamente a performance e a segurança ativa. Este sistema permite ao piloto escolher entre oito diferentes níveis.


Cada um está programado para proporcionar uma tolerância ao derrapar da roda traseira que vão progressivamente ao encontro das capacidades de condução (classificados de 1 a 8). Ducati Wheelie Control (DWC) Este sistema, suavemente integrado com os Riding Modes da Ducati, oferece oito níveis de regulagem. Analisa a atitude da moto; detecta qualquer elevação da roda dianteira e controla o torque e a potência para maximizar a aceleração com segurança. Conjunto de frenagem Bosch-Brembo com sistema ABS Cornering A Multistrada V4S conta com o Ducati Safety Pack (DSP), que inclui o sistema de freio Brembo com o Cornering ABS Bosch 10.3ME, ajustável em três níveis. O Cornering ABS faz uso da plataforma Bosch IMU (Unidade de Medição Inercial), que comunica em tempo real dados relativos aos ângulos de inclinação da moto. Tudo isto para otimizar a potência de frenagem dianteira e traseira em ambas as rodas, mesmo com a moto em ângulos de inclinação consideráveis. Através da interação com os Riding Modes, o sistema fornece soluções livres de comprometimentos seja qual for a situação ou condições de condução.


Graças ao processador de controle do ABS, a Multistrada V4S faz uso de um sistema de frenagem combinada, que é otimizado para os Riding Modes Urban e Touring mas tem um menor grau de intervenção no modo Sport, em que a frenagem travagem combinada é menos desejável. O sistema de frenagem combinada aumenta a estabilidade ao utilizar quatro sensores de pressão para alocar a potência de frenagem ideal entre a frente e a traseira. Desenhada para melhorar o controle do pneu traseiro durante frenagens fortes, a detecção de elevação da roda traseira está totalmente ativa nos Riding Modes Urban e Touring. No modo Sport o ABS é moderado enquanto é desativado para uso no modo Enduro. O ABS pode também ser aplicado apenas à roda dianteira, como é o caso no modo Enduro, com o objetivo de permitir o bloqueio da roda traseira e deslizar na terra. O ABS pode também ser totalmente desligado a partir do painel de instrumentos no Riding Mode Enduro, e as definições podem ser guardadas e ativadas na próxima vez que ligar a moto.


O sistema integra-se suavemente com os Ducati Riding Modes e conta com três níveis. O nível 2 assegura o equilíbrio entre a frente e traseira, sem deteção da elevação da roda traseira, mas com a função Cornering ligada e calibrada para um estilo de condução desportivo. O nível 3 permite, nos Riding Modes Touring e Urban, a otimização da frenagem combinada com uma elevação limitada da roda traseira para máxima segurança e performance, com a função Cornering ligada e calibrada para a máxima segurança. Finalmente, o nível 1 maximiza as prestações em off-road desativando a deteção de elevação da roda traseira e permitindo que esta bloqueie, com o ABS a ser aplicado apenas à frente.


O sistema de frenagem dianteiro na Multistrada V4S conta com pinças radiais Brembo monobloco com 4 pistões de 32 mm e duas pastilhas, uma bomba radial com manetes reguláveis e dois discos de 320 mm. Atrás, temos um disco único de 265 mm mordido por uma pinça flutuante, também Brembo. Este conjunto de componentes assegura uma performance de topo no panorama motorizado geral e representa uma reconhecida característica da Ducati.


Na Multistrada V4S o sistema de travamento faz pleno uso de discos de 330 mm à frente, combinados com pinças monobloco Brembo Stylema. Vehicle Hold Control (VHC) A nova Ducati Multistrada V4S é equipada com a última geração de ABS Bosch 10.3 ME, que conta com o sistema Vehicle Hold Control (VHC). Quando ativado, o VHC mantém a moto estável ao aplicar a frenagem traseira. Isto proporciona ao condutor uma saída mais fácil, mesmo em situações críticas como numa inclinação; isto porque a pressão de frenagem é modulada durante a saída, deixando o piloto livre para se focar no controle do acelerador e da embreagem. Se o sistema não for utilizado a desativação automática ocorre após 30 segundos. Tecnologia de Radar A Ducati Multistrada V4S é a primeira moto de produção em linha no mundo a adotar tecnologia de radar.


Os radares são sistemas de ajuda avançados capazes de apoiar e tornar a condução mais confortável graças à capacidade de reconstruir a realidade que rodeia a moto. Esta solução técnica gere duas funções: o Cruise Control Adaptativo e o Blind Spot Detection. A adoção destes sistemas é parte da revolução que marca mais um nível de excelência em termos de conforto e ajudas à condução, especialmente em viagens de longa distância por autoestrada. Deve ser sublinhado que os sistemas inteligentes adaptativos são uma ajuda à condução e devem sempre ser mantidos sob controle ou ajustados pelo condutor. Os sistemas avançados não são sistemas de condução autônoma e, por isso, não substituem o condutor.


Sempre atenta à segurança em estrada e em pista, a Ducati enfatiza que o condutor é e permanece responsável pela condução e deve sempre manter um comportamento prudente e apropriado às várias situações do ambiente que o rodeia. Cruise Control Adaptativo O radar dianteiro é perfeitamente integrado com a moto e, por intermédio de frenagem controlada e aceleração, ajusta automaticamente a distância (selecionável em quatro níveis) para os outros veículos à frente, quando se roda a velocidades entre os 30 e os 160 km/h. Este sistema derivado dos automóveis evoluiu e foi desenvolvido de acordo com a dinâmica e ergonomia de um veículo de duas rodas. Em particular, a autoridade do sistema em termos de desaceleração e aceleração foi limitada para assegurar que o condutor pode manter um controle constante do veículo em qualquer situação.


O sistema de Cruise Control Adaptativo (ACC, Adaptative Cruise Control) pode ser ativado e ajustado utilizando os botões dedicados situados no bloco esquerdo. Graças ao DQS Up & Down, o condutor pode trocar as marchas sem desativar o ACC durante as fases de aceleração e desaceleração. O sistema ACC permite uma condução mais confortável, especialmente em longas viagens por autoestrada. Blind Spot Detection A tecnologia de radar traseiro, alojada sob o farol, pode detectar e avisar que veículos se aproximem pelo chamado “ângulo morto”, nomeadamente a área não visível diretamente pelo condutor ou através dos retrovisores. O sistema BSD (Blind Spot Detection) monitora esta situação graças aos LEDs posicionados os espelhos retrovisores.


O sistema BSD também sinaliza a aproximação vinda de trás de veículos a alta velocidade. Em ambos os casos, se o piloto ativar o pisca expressando a sua intenção de mudar de faixa, o BSD faz piscar o sinal LED, sinalizando uma condição potencialmente perigosa. Graças ao menu dedicado, o piloto pode ajustar a intensidade do brilho do sistema em três diferentes níveis. Quadro O seu conjunto ciclístico único conta com um quadro monocoque em alumínio, uma verdadeira preciosidade dentro de todo o segmento. Uma estrutura compacta e extremamente leve, que carrega perfeitamente o motor V4 Granturismo. Máxima precisão ao entrar e sair das curvas, bem como uma resposta instantânea foram entregues a uma geometria da coluna de direção de 24.5°. O braço oscilante também foi quase completamente redesenhado adicionando também uma leve estrutura em treliça.


A solução de duplo braço oscilante não só contribui para uma maior rigidez e leveza, mas também para tornar a Multistrada V4S ainda mais eficiente. Suspensão A Multistrada V4S está equipada com suspensões semi-ativas Marzocchi controladas pelo sistema Ducati Skyhook Suspension (DSS) Evolution. Este último também permite o ajuste da pré-carga e hidráulicos em compressão e extensão do amortecedor traseiro. O ajuste refinado é instantâneo, integrado nos Riding Modes ou pode ser personalizado através do computador de bordo. O sistema semi-ativo comunica com os sensores para “ler” o estilo de pilotagem bem como as condições da superfície da estrada e, de forma contínua, adapta as definições.


Isto significa uma regulagem perfeita em quaisquer condições, em estrada e também com a carga máxima. O modelo tem um curso de 170 mm na roda da frente e de 180 mm na traseira, um sistema de suspensão particularmente generoso que, combinado com o desenho do quadro e com a forma do cárter garante uma impressionante distância mínima ao solo de 220 mm. O resultado? Um conforto de condução acima da média, uma característica que na Multistrada V4S é ainda melhor graças ao DSS EVO, que permite ao utilizador ajustar as regulações iniciais de acordo com as várias situações de carga.


Este sistema também integra, pela primeira vez, a função Autoleveling. Esta reconhece a carga da moto e ajusta então de forma autônoma as definições, sendo oferecida para além das opções já disponíveis: apenas piloto, piloto com bagagem, condutor com passageiro ou piloto com passageiro e bagagem. Aros e pneus A Multistrada V4S conta com aros de liga leve, sendo a dianteira de 3.00 x 19" e a traseira de 4.5 x 17", e está equipada com pneus Pirelli SCORPION™ Trail II 120/70ZR19” na dianteira e 170/60ZR17” na traseira. Os pneus são projetados para quem utiliza a moto em estradas e rodovias, mas também estão aptos para terra. É um pneu bi-composto (traseiro), com um composto central que foi especialmente desenvolvido para alta quilometragem, permite o uso sem comprometer a performance e ainda é capaz de oferecer um excelente comportamento em pisos molhados. O composto da área lateral foi desenvolvido de maneira a maximizar a aderência em curvas, tanto em piso seco quanto molhado.


A banda de rodagem tem, por consequência, um aspecto agressivo, por trás do qual há uma clássica performance que combina as características de um produto enduro com as de um sport touring. "O SCORPION™ Trail II foi desenvolvido a partir de diversas inovações tecnológicas, oferece boa estabilidade em grandes velocidades, ótima tração mesmo em piso molhado, além de dirigibilidade, conforto e aderência em variadas condições de pilotagem. É um pneu capaz de enfrentar desde curtos trechos fora de estrada até mesmo as mais longas viagens, sempre com grande desempenho", disse Rutembergue Fonseca, diretor Comercial e Marketing Moto da Pirelli para a América Latina. Shell, parceira global A marca Shell é líder em desenvolvimento de combustíveis de ponta com a mais alta tecnologia disponível no mercado mundial. São mais de 6.200 postos Shell no Brasil que atendem, em média, de 2 milhões de clientes por dia com produtos de qualidade, como a família de combustíveis aditivados Shell V-Power.


Resultado de mais de cinco anos de pesquisa, as gasolinas aditivadas Shell V-Power e Shell V-Power Racing possuem a avançada tecnologia Dynaflex, que limpa, protege e traz mais performance e rendimento para o motor. Ela age em altas e baixas rotações do motor, seja no ‘anda e para’ das cidades ou na fluidez das estradas. Combustível ideal A Shell V-Power Racing, a gasolina de alta octanagem da Shell desenvolvida em parceria com a Scuderia Ferrari, é principalmente indicada para motores que pedem uma gasolina de alta octanagem, podendo também ser utilizada em qualquer outro motor à gasolina ou flex, de 2 ou 4 tempos. A Shell V-Power Racing possui octanagem mínima de 98 RON e conta com o exclusivo redutor de atrito, que protege o motor e ajuda os seus componentes a se movimentarem de forma mais suave.


Altos intervalos de manutenção A nova distribuição inclui um sistema de retorno de válvulas por molas, prolongando os intervalos de manutenção do V4 Granturismo para 60.000 km. Número obtido graças à profunda experiência que a Ducati adquiriu no uso de materiais, tratamentos e soluções técnicas desenvolvidas em torno do sistema Desmodrômico. Tudo isto, aplicado a um sistema de retorno de válvulas por molas, que provoca menos esforço aos componentes se comparado com o Desmo, veio estabelecer um marco excepcional, nunca antes atingido por um motor de motocicleta.


Além disso, o motor assegura uma grande regularidade de funcionamento a baixos regimes e baixas cargas, sem esquecer a performance pura, a potência a altas rotações e o alcance de um verdadeiro motor esportivo: o V4 Granturismo disponibiliza 125 kW (170 cv) às 10.500 rpm, e um torque máximo de 125 Nm (12,7 Kgm) às 8.750 rpm. Tudo isto respeitando estritamente as normas de homologação Euro 5. Com os seus 66,7 kg de peso, o V4 Granturismo pode gabar-se de uma leveza recorde, sendo 1,2 kg mais leve que o bicilíndrico Testastretta utilizado na anterior Multistrada 1260. A capacidade de 1158 cc surge como sendo o perfeito ponto de união em termos de performance, leveza e dimensão de um motor V4, capaz de ser incrivelmente leve e compacto.


Comparado com o motor da geração anterior, o V4 Granturismo é 85 mm mais curto, 95 mm mais baixo e apenas 20 mm mais largo. Este desenho compacto permitiu aos engenheiros da Ducati alojarem o motor no quadro de forma mais eficaz e central, de modo a influenciar positivamente o centro de gravidade da moto, com todos os benefícios daí resultantes. O V4 Granturismo herda também alguns elementos derivados da experiência obtida pela Ducati no mundo da competição, tal como a decisão de adotar um virabrequim contra-rotativo que melhora a manobrabilidade e agilidade da moto, e explorar a tecnologia "Twin Pulse", capaz de oferecer uma entrega de potência encorpada mas perfeitamente controlável a qualquer velocidade.


Para evitar uma quebra do conforto térmico devido ao calor transmitido pelos cilindros traseiros, o V4 Granturismo adota a estratégia de desativar a bancada de cilindros traseira quando em marcha lenta. Desta forma, quando a moto está parada, o processo de combustão nos cilindros é interrompido e isso melhora o conforto térmico do motociclista e do passageiro graças à redução das temperaturas e ao mesmo tempo reduz o consumo de combustível.


Preço público sugerido: R$ 144.990,00. Disponível em toda a rede de concessionários Ducati no Brasil.


MULTISTRADA V4 S Technical Specification


Motor V4 Granturismo, V4 - 90°, 4 válvulas por cilindro, virabrequim contra-rotativo e refrigeração Líquida

Cilindrada 1,158 cc

Potência 170 cv @10500 rpm

Torque 125 Nm @8750 rpm

Escapamento Silenciador de aço inoxidável, duplo catalisador e 4 sondas lambda Injeção de combustível

Injeção eletrônica de combustível. Corpos de aceleração elípticos com acelerador eletrônico Transmissão 6 marchas com Ducati Quick Shift (DQS) up/down

Embreagem Embreagem anti-blocante servo-assistida de acionamento hidráulico

Chassi Chassi dianteiro monocoque em liga de alumínio

Suspensão Dianteira Garfo usd totalmente ajustável de Ø 50 mm

Roda Dianteira Fundido em liga leve 3” x 19”"

Pneu Dianteiro Pirelli Scorpion Trail II 120/70 ZR 19

Suspensão Traseira Monoamortecedor totalmente ajustável, ajuste remoto de pré-carga da mola, balança traseira em alumínio

Roda Traseira Fundido em liga leve, 4,5" x 17"

Pneu Traseiro Pirelli Scorpion Trail II 170/60 ZR 17

Curso da Suspensão (diant/tras) 170 mm / 180 mm

Freio Dianteiro 2 discos semiflutuantes de 320 mm, ancorados radialmente. Brembo Monobloco com pinças de 4 pistões e Bosch ABS cornering e cilindro mestre radial

Freio Traseiro Disco de 265 mm, pinça de 2 pistões com Bosch ABS cornering

Painel de Instrumentos Unidade digital de última geração com display colorido TFT de 5"

Peso Seco 215 kg Peso/ordem de Marcha 240 kg

Altura do Solo Ajustável de 840 - 860 mm

Distância entre-eixos 1,567 mm

Capacidade do Tanque 22 l

Número de assentos 2

Equipamentos de Segurança Radar Dianteiro e Traseiro com controle de cruzeiro adaptativo e sistemas de detecção de ponto cego, Modos de Pilotagem, Modos de Potência, Cornering ABS, Ducati Traction Control (DTC), Ducati Wheelie Control (DWC), Daytime Running Light, Ducati Brake Light

Equipamentos Standard Backlit handlebar switches,

Painel colorido em TFT de 5”

Garantia 24 meses sem limite de quilometragem

Intervalo de Manutenção 15.000 km / 24 meses

Ajuste de Válvulas 60.000 km

capa_moto_176_abr22.png
capa_guiamoto_jan21.png
CAPA-GUIA-DE-BIKES-2022-ED10-B.jpg
capa_dirt_319_abr22.png
capa_bike_259_mar22.png
728x90.jpg