• Motoaction

Pirelli comemora 150 anos no Piccolo Teatro de Milão


Stefano Domenicali, Annamaria Tronchetti, Marco Tronchetti, Ilaria DÁmico, Ferruccio Resta

“Que traço original, não acha? Olha que P... parece elástico, tipo borracha”. Estas são as palavras que lançaram as comemorações dos 150 anos da Pirelli no Piccolo Teatro de Milão, onde uma história teatral reuniu depoimentos, vozes e imagens para representar uma história de indústria, cultura, tradição, tecnologia e paixão que começou em 28 de janeiro de 1872.

Os momentos mais significativos foram revisitados por Ferruccio De Bortoli, Stefano Domenicali, Paolo Mieli, Renzo Piano, Ferruccio Resta e Annamaria Testa, ao lado do vice-presidente executivo e CEO, Marco Tronchetti Provera e Alberto Pirelli, representando o vínculo entre a família e a companhia. O evento, conduzido por Ilaria D'Amico, contou a jornada da Pirelli ao longo de três séculos através das coisas que mais a distinguem: escala internacional, as fábricas, relação com a cultura e artistas, criatividade na comunicação, presença no esporte e motorsport, busca constante por inovação e tecnologia de ponta.

“Hoje queríamos fazer uma viagem juntos pela história, mas com os olhos no futuro. Antecipar a mudança é o que a Pirelli faz há 150 anos graças à solidez de sua cultura empreendedora e à capacidade de ser protagonista do presente. Essas coisas nos permitiram alcançar esse marco com uma marca estabelecida em todo o mundo. Achamos importante compartilhar essa história com nossa cidade, nosso país e todos os grupos e comunidades internacionais com os quais trabalhamos todos os dias. Um agradecimento a todas as 30.000 pessoas que todos os dias na Pirelli constroem nossa história”, disse Marco Tronchetti Provera, vice-presidente executivo e CEO da Pirelli.

O LOGOTIPO DA CELEBRAÇÃO E A CONTAGEM REGRESSIVA INTERNACIONAL

O logotipo criado para os 150 anos, revelado em novembro passado no lançamento do Calendário Pirelli 2022 por Bryan Adams, foi apresentado recentemente no Rali de Monte Carlo, onde decorou o carro que completou a volta inaugural da pista. Também estava nos coletes dos competidores da Copa do Mundo de Esqui, em Cortina, e no San Siro no jogo Inter x Venezia. Sua celebração continuará por meio de patrocínios da Pirelli durante todo o ano.

O evento no Piccolo foi precedido por uma contagem regressiva internacional que começou no dia 24 de janeiro, no Rio de Janeiro. Prosseguiu nos dias seguintes com a projeção do logotipo e felicitações nos 180 metros da CITI Tower, em Xangai, e com uma animação 3D na Times Square Nasdaq Tower, em Nova York, e no Palazzo Venezia entre a Via dei Mercanti e a Piazza Cordusio, em Milão. O vídeo é de um pneu 3D rolando por uma descida e parando antes de disparar para fora da tela, encapsulando perfeitamente o slogan da Pirelli “Potência não é nada sem controle”. O vídeo termina com o logotipo de 150 anos e os parabéns.

NO PICCOLO TEATRO UMA TRAJETÓRIA DE HISTÓRIA, INDÚSTRIA, ESPORTE E INOVAÇÃO

Marco Tronchetti Provera

A história

No palco do Piccolo Teatro, imerso em um cenário composto por cinco telões, quatro atores contaram a trajetória da Pirelli começando com sua história. Imagens, vídeos, fotografias do passado e do presente se alternaram com as vozes dos atores, que revisitaram os diferentes momentos da companhia junto com Ferruccio De Bortoli, Paolo Mieli, Alberto Pirelli e Marco Tronchetti Provera. Um diálogo centrado na figura de Leopoldo Pirelli e seu pai Alberto, também através das lembranças de seu neto, e seu papel na contribuição da empresa para a modernização e industrialização do país – seus sucessos e inevitáveis ​​dificuldades encontradas ao longo do caminho.

Uma jornada, a da Pirelli, iniciada em 28 de janeiro de 1872 por Giovanni Battista Pirelli, que com apenas 23 anos aposta em algo absolutamente novo: a borracha. No início, a empresa produzia isoladores para telégrafos e cabos que ligavam os pontos mais distantes da recém-nascida Itália. Ela cresce rapidamente em todo o mundo e produz objetos de uso cotidiano (de toucas de natação a brinquedos e capas de chuva) e pneus para charretes e bicicletas em resposta a essas primeiras formas de mobilidade. Focada em inovação desde seu nascimento, a empresa oferece produtos que também se tornam símbolos do progresso do país. Assim como o moderno arranha-céu da Pirelli (o Pirellone) era um símbolo de Milão, e foi até a década de 1960 a sede da empresa, que se mudou para uma área ao norte da cidade conhecida como Bicocca, hoje um verdadeiro campus corporativo. Mas até a Pirelli encontrou obstáculos: as fusões fracassadas na década de 1990 com a Dunlop e a Continental e o plano de integração de redes e conteúdo em telecomunicações, perseguido desde o início dos anos 2000 pela Telecom Italia e interrompido por interferências externas. Crises que foram superadas recomeçando do core business, o que leva a empresa a focar em pneus.

Internacionalismo

A Pirelli sempre foi internacional. E foi nesse sentido que a história continuou. Nascida em Milão, rapidamente se tornou uma multinacional, a ponto de ser considerada inglesa no Reino Unido, brasileira no Brasil, americana nos EUA... uma vocação já evidente nas viagens do fundador e depois nas de seus filhos, Alberto e Piero. Sua identidade é a de uma multinacional com sólidas raízes italianas com relações industriais de ponta, atenção ao bem-estar e treinamento. Esses foram alguns dos temas discutidos com Ferruccio De Bortoli, Marco Tronchetti Provera e Paolo Mieli.

As fábricas

A viagem no palco do Piccolo Teatro continuou com a exploração da tradição industrial da companhia. Por meio de suas fábricas, a Pirelli criou raízes em muitos países, hoje 12, construindo fábricas cheias de luz, seguras e sustentáveis. Lugares acolhedores para pessoas que trabalham com paixão e para a indústria 4.0 com simuladores, inteligência artificial e robôs como o MIRS inventado pela própria Pirelli. Em resumo, hoje 18 belas e eficientes fábricas com o modelo Settimo Torinese, projetado e construído pelo arquiteto Renzo Piano, que no palco do Piccolo explicou como aliar funcionalidade com beleza, competitividade e sustentabilidade.

Cultura, comunicação e imagem

Em sua jornada, a Pirelli sempre esteve em diálogo com artistas e intelectuais para manter um olho na sociedade, sua evolução e mudança de costumes. Fez isso e continua por meio de linguagens e instrumentos inovadores, como: o “Rivista Pirelli”, Calendário Pirelli, Pirelli HangarBicocca, publicações e exposições da Fondazione Pirelli, produtos da Pirelli Design, revista World, os volumes de seu Relatório Anual enriquecidos com contribuições de artistas e escritores. A lista que emerge do palco do Piccolo Teatro é rica e começa com o icônico logotipo da Pirelli, nascido em Nova York no início do século 20, com aquele P comprido que se estende como se fosse borracha. Uma empresa que experimenta novas linguagens, produz pneus e entrevista Umberto Eco. Fala com escritores, filósofos, poetas: hoje de Carrère a Kureishi, ontem de Elio Vittorini a Eugenio Montale e Salvatore Quasimodo. Recebe Luchino Visconti e John Cage e coloca Carl Lewis de salto alto, acompanhando a inesquecível frase “Potência não é nada sem controle”. Inovação e empresa de comunicação, capacidade de renovação conservando memória e diálogo entre indústria e arte contemporânea, esporte, fotografia e música.

Estes temas foram abordados por Annamaria Testa, Ferruccio De Bortoli, Paolo Mieli e Marco Tronchetti Provera - narrando mundos diferentes com a ideia subjacente de que quando se está envolvido na indústria com paixão, também está produzindo cultura.

Motorsport e paixão pelo esporte

A paixão que faz os corações baterem na Pirelli: motores. Uma área onde a tecnologia é fundamental, como explica Alberto Pirelli, um entusiasta do rali, e um esporte em que a empresa está envolvida desde a década de 1970. Hoje a Pirelli está presente em mais de 350 competições de motorsport. O Pequim-Paris de 1907 é particularmente memorável, quando o príncipe Scipione Borghese, pilotando um Itala equipado com pneus Pirelli, percorreu 17.000 quilômetros para terminar 20 dias à frente da equipe na segunda colocação. Um grande sucesso que transforma a mobilidade em inovação e espetáculo; e competições em laboratórios ao ar livre. No GT, rali, superbike e Fórmula 1. A discussão no palco da maior competição do automobilismo envolveu Stefano Domenicali, que hoje comanda a Fórmula 1, às vésperas de uma mudança importante: a introdução de pneus 18” em uma competição onde, em meio às bandeiras italianas, também está a da Pirelli. Para a Pirelli, no entanto, o esporte não se limita ao motorsport, mas também abrange o futebol, ciclismo, esportes de inverno e vela, com o Luna Rossa

Inovação, pesquisa, produto

A história revela uma empresa que se move sempre com os olhos no futuro. “Olhar para dentro para entender”, para descobrir novas soluções, como dizia o Sr. Emanueli, que assinou muitas das 6.700 patentes registradas pela Pirelli em 150 anos. Uma lição, a do Sr. Emanueli, que hoje é interpretada pelas mais de 2.000 pessoas que trabalham em Pesquisa & Desenvolvimento, setor de fundamental importância para a empresa. Suas colaborações com as principais universidades (mais de 50) também são fundamentais, como explica Ferruccio Resta, que conta à Ilaria D’Amico também sobre a relação de inspiração recíproca que une a Pirelli e a Politecnico di Milano.

Hoje, os “herdeiros de Emanueli” estão envolvidos na gestão da aceleração da inovação, como no caso dos veículos elétricos, onde a Pirelli já está presente com o Elect, um pacote de soluções tecnológicas ad hoc para lidar com os diferentes pesos, aceleração e consumo em comparação com veículos tradicionais. Mas também novos produtos conectados como o Cyber​​Tyre, com sensores que fornecem informações em tempo real ao motorista. Inovação contínua, na estrada e além. Porque as tecnologias evoluem e a virtualização acelera os tempos de pesquisa e desenvolvimento. Os pneus são criados e desenvolvidos no mundo digital através da criação de alter egos virtuais para projetar e produzir produtos seguros, de alto desempenho e sustentáveis​​graças a materiais cada vez mais renováveis. No centro, como sempre, está a borracha natural com a qual a Pirelli produziu o primeiro pneu certificado pelo FSC (Forest Stewardship Council) do mundo, testemunhando para uma cadeia de suprimentos 100% sustentável. Uma grande salvaguarda para o meio ambiente, como ocorre, por exemplo, com a participação da Pirelli no projeto Birdlife, para conservar a biodiversidade na Indonésia. Graças ao seu compromisso nos níveis social, ambiental e econômico, a Pirelli se encontra no topo dos mais importantes índices de sustentabilidade.

NOVA CAMPANHA PUBLICITÁRIA QUE REINTERPRETA O SLOGAN “POTÊNCIA NÃO É NADA SEM CONTROLE”

A nova campanha publicitária veiculada a partir de hoje no horário nobre da TV e lançada na imprensa, mídia digital e social para celebrar os 150 anos da Pirelli traz uma reinterpretação do histórico slogan “Potência não é nada sem controle”, convidando as pessoas a refletir, por meio de uma história visionária e metafórica, sobre dois conceitos complementares e opostos. Graças à tecnologia e às mídias sociais, as pessoas possuem um enorme poder, mas, em algum momento, podem perder o controle e o caos se instala. Mais do que nunca, é preciso estar ciente de que a potência precisa de controle, não apenas nas ruas e estradas, mas também na vida. Filmado em Barcelona, dirigido pela Manson – uma equipe de diretores mexicanos formada por Gerardo del Hierro, Pau López e Tomás Peña – produzido pela Utopia e com direção criativa de M&C Saatchi, o comercial foi desenhado para canais digitais também a nível internacional.

UM SITE DEDICADO, COM “SALAS” 3D PARA VISITAR O MUNDO DA PIRELLI

Para contar digitalmente a história dos 150 anos da Pirelli, foi criado um site inovador https://www.pirelli.com/global/en-ww/150-years/ –, que permite “viajar” dentro do mundo da companhia. São quatro salas virtuais dedicada a diferentes assuntos, como “Produto e Pesquisa & Desenvolvimento”, “Sustentabilidade”, “Esporte” e “Arte e Cultura”, onde é possível mergulhar em um ambiente 3D que apresenta os produtos de ontem e de hoje, o compromisso da empresa com a sustentabilidade, o envolvimento em competições esportivas e as iniciativas artísticas e culturais a partir do Calendário Pirelli.

UMA EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA 'WORLD'

O aniversário de 150 anos também será comemorado com uma edição especial da “World”, a revista da companhia que, desde 1994, continua a herança da “Rivista Pirelli”, publicada entre 1948 e 1972. A edição propõe 26 palavras, uma para cada letra do alfabeto, escolhida por seu significado, força e capacidade de descrever a Pirelli. Cada palavra, graças à contribuição de ilustradores, autores, romancistas e ensaístas, é explorada de forma original.

UMA NOVA EDIÇÃO DE UMA “GRAPHIC NOVEL” PARA CONTAR A HISTÓRIA DA PIRELLI

Para recordar a sua história, a Pirelli atualizou sua “Graphic Novel”, uma espécie de perfil 4.0 da empresa, criado com diferentes estilos e técnicas, desde ilustrações até design gráfico em movimento. O vídeo, em uma versão abreviada de cerca de nove minutos, revisita a história da Pirelli desde 1872, ano fundação, até os dias atuais, abordando os momentos mais significativos da empresa.

O projeto foi realizado a partir do material dos arquivos da Fondazione Pirelli e da detalhada reconstrução histórica produzida pelo professor Calor Bellavite Pellegrini em seu livro “Pirelli. Inovação e Paixão”, publicado por II Mulino, que foi atualizado.

TRÊS MOEDAS E UM CARIMBO PARA COMEMORAR O ANIVERSÁRIO

O Ministério da Economia e Finanças e a Casa da Moeda e Gravura do Estado apresentaram uma nova coleção de selos que, como parte da série “Eccellenza Italiane”, incluirá um conjunto de três moedas comemorativas em ouro e prata dedicadas ao Grupo Pirelli. Além disso, com data de 28 de janeiro de 2022, foi emitido um novo selo também dedicado à Pirelli como parte da série temática “Excelência na economia e no sistema de produção”.

AS OUTRAS INICIATIVAS EM 2022

A partir de hoje, haverá uma série de iniciativas dedicadas aos 150 anos envolvendo, inicialmente, os 12 países onde a Pirelli tem presença industrial. Projetos e eventos que continuarão em 2022 por meio de patrocínios esportivos, começando pelo mundo da Fórmula 1, compromissos institucionais, eventos culturais e lançamentos de novos produtos.

Entre os principais projetos está a publicação, editada pela Fondazione Pirelli, do livro “Thinking Ahead. Pirelli: 150 Years of Industry, Innovation and Culture” planejado para ser publicado na primavera. Publicado por Marsilio em italiano e inglês, o livro reúne contribuições de figuras institucionais, incluindo a Ministra da Universidade e Pesquisa, Maria Cristina Messa, os reitores da Politecnico di Milano e Torino, Ferruccio Resta e Guido Saracco, grandes autores italianos e internacionais, como Ian McEwan, e figuras importantes do mundo da arte e da cultura, como Renzo Piano e Salvatore Accardo. O projeto editorial será apresentado na Plataforma pirellibuildsthefuture.org, vinculada ao site dedicado aos 150 anos e também consistirá em uma cronologia que reconstrói os eventos mais importantes da empresa de 1872 até hoje, incluindo novos passeios virtuais e uma seção dedicada à nova exposição da Fondazione Pirelli “When History Builds the Future”. Haverá, também, uma exposição na qual os visitantes poderão rever os 150 anos da Pirelli por meio de documentos, desenhos técnicos dos primeiros pneus, até sua virtualização, destacando as realizações de engenharia em P&D e outras grandes inovações. Imagens, objetos, instalações multimídia em “Inner Future”, vídeo em “Shapes, Patterns, Movements and Colors” e um trabalho fotográfico que interpreta o mundo da borracha, da matéria-prima ao produto acabado. História, inovação e cultura, sempre de olho no futuro.











capa_moto_176_abr22.png
capa_guiamoto_jan21.png
CAPA-GUIA-DE-BIKES-2022-ED10-B.jpg
capa_dirt_319_abr22.png
capa_bike_259_mar22.png
728x90.jpg