• Motoaction

Road Test - KTM 890 R


Fotos Idário Café

Apresentado no final do ano passado, o modelo da marca austríaca, que surpreendeu os amantes das motocicletas aventureiras, está sendo comercializado no mercado nacional, com o preço sugerido de R$ 134.900 – a versão 890 R custa R$ 139.900. Sua aparência mantém o design dos modelos da marca austríaca, com visual único e diferenciado, além de moderno, robusto e agressivo. Apresenta um estilo próprio da KTM, com forte influência dos modelos de competição. Na dianteira, para-lama baixo e pequena carenagem frontal posicionada bem alta. A iluminação – farol, lanterna e indicadores de direção – apresenta LEDs. A KTM complementa que o design do farol foi inspirado na 450 Rally, proporcionando melhor visibilidade e reduzindo o volume do cockpit, próprio para o off-road. Destaque também para o amortecedor de direção e mesa que oferece seis posições diferentes para o guidão de alumínio, podendo resultar em 30 mm de ajuste.



O painel de instrumentos tem tela TFT colorida de 5 polegadas fornecendo informações como hodômetro de viagem, autonomia do combustível, configuração do ABS e modo de pilotagem e conta-giros que pisca quando é preciso trocar a marcha, entre outras informações selecionadas pelo piloto para serem exibidas. O para-brisa é alto, para máxima proteção, mas a versão R recebe um menor, que pode ser utilizado no modelo standard.

O tanque de combustível tem capacidade para 20 litros e apresenta conceito inovador central e baixo, contribuindo para baixar o centro de gravidade e melhorar a agilidade, e proporcionando melhor posicionamento dos joelhos, por ser estreito e compacto.


O assento de duas partes, ajustável em altura, é estreito para o piloto, para melhor acesso ao solo, e apresenta espuma firme e confortável. As pedaleiras foram desenvolvidas e posicionadas para melhor pilotagem tanto sentado como em pé, e inserções de borracha podem ser removidas para o uso off-road. As rodas têm aros anodizados de 18 polegadas (dianteira e traseira).


O motor bicilíndrico paralelo de 889 cc, DOHC, refrigeração líquida e injeção eletrônica, gera potência máxima de 104,7 cv e torque de 10,2 kgfm. Dois balanceadores entre os comandos de válvulas no cabeçote e um ao lado do virabrequim eliminam as vibrações. Os pistões leves e forjados recebem três anéis e pino com revestimento DLC (Diamond-like Carbon). Possui acelerador Ride by Wire (eletrônico) e embreagem PASC (Power Assist Clutch), para melhor tração da roda traseira e acionamento suave da manete, facilitando o engate das 6 velocidades do câmbio. O sistema de escapamento contribui na centralização de massas. Outro detalhe é a caixa de filtro de ar, que fica localizada embaixo do assento e oferece fácil acessibilidade ao filtro de ar.



O chassi de tubos de aço cromo-molibdênio utiliza o motor como elemento estrutural, para redução de peso e tornar a motocicleta mais compacta. O subchassi é de aço e leve e também capaz de transportar bagagem, bem como passageiro. O braço oscilante é rígido e estável, mas oferecendo flexibilidade correta e medida longa, para maior tração, estabilidade e amortecimento. Ele recebe o amortecedor com montagem direta, sem link. A suspensão é composta por garfo WP APEX, com 43 mm de diâmetro e 200 mm de curso, e amortecedor também WP Apex gerando o mesmo curso e com ajuste da pré-carga da mola. O sistema de freios apresenta duplo disco dianteiro de 320 mm de diâmetro com pinças de 4 pistões e disco traseiro de 260 mm com pinça de 2 pistões, ambas as extremidades com ABS para curva da Bosch (MP 9.1), permitindo que o piloto use sempre toda a potência dos freios, enquanto o sistema ajusta a pressão para combinar com o ângulo da motocicleta. No entanto, você pode selecionar o Offroad ABS, que desativa o sistema na roda traseira, a intervenção na roda dianteira é reduzida e a inclinação, ignorada.


Seguindo na eletrônica, a 890 apresenta a tecnologia de controle de tração MTC (Motorcycle Traction Control), que atua nos diferentes modos de condução e pode ser desabilitado. No modo Rally, a resposta do acelerador é imediata e há 9 níveis de controle de destracionamento da roda traseira, assim como o modo Rain. Outro modo é o Off Road Ride, que permite melhor condução em terrenos complicados, reduzindo a potência máxima e a rapidez na resposta do acelerador, o sistema anti-wheelie é desabilitado e o controle de tração permite algum destracionamento e não leva em consideração o grau de inclinação.

O peso (seco) anunciado do conjunto é 196 kg.

Depois da reapresentação da 890 R, chegou a hora de conhecer o comportamento desta novidade da KTM. Para isso, contamos com a experiência e o talento do nosso colaborador Guilherme Lima, que a seguir passa suas impressões.

COMPORTAMENTO - "Depois de tanto tempo esperando, consegui andar na nova KTM 890. Não podia ser diferente, a moto é muito legal! Logo de cara, senti o posicionamento muito confortável, com bastante espaço, permitindo adaptação para piloto de qualquer estatura. Os comandos são de fácil manuseio, com acionamento suave. E o painel, apesar de ser bem completo, com vários comandos e acertos da moto, é operacionalizado de maneira muito simples e intuitiva. Os acertos disponíveis para as diversas situações de pilotagem, permitem personalizar o comportamento para o gosto do piloto e aumentam muito a segurança se usado corretamente. Não esquecer que muitas funções podem ser realizadas através do aplicativo para celular, inclusive usar o navegador na tela do paines. Show!


O motor tem bastante torque, mas com entrega de potência suave, sem sustos. Mesmo assim, força e velocidade são muito presentes. Apesar dos 890 cm3 de volume, ele não perde nada para as concorrentes de 1.000 cc ou mais. A KTM sempre teve essa visão racing, trazendo performance às suas motos. Uma coisa interessante é que o motor é bem silencioso, deixando a viagem bem agradável. A faixa de potência é bem longa, afinal começa com bom torque em baixa rotação e conforme os giros e a velocidade crescem, continua evoluindo, sem amarrar.



Outro item que chamou a atenção foi o sistema de freios, altamente preciso e eficiente. Inclusive, é preciso ser bem suave no acionamento nas situações do dia a dia, mas se for necessário, em situação de emergência, pode aplicar força que a moto vai parar rapidamente.


A dirigibilidade da moto é incrível. O centro de gravidade mais baixo, devido ao posicionamento do tanque e líquidos, deixam a pilotagem muito fácil e transmite uma sensação de leveza do conjunto. E resulta em agilidade nas manobras em várias condições. Mudanças de direção ou desvios tornam-se fácil e muito seguro fácil.


Na terra, apesar de ter andado muito pouco neste piso, pude ver que a moto é bem maleável e tranquila de pilotar.


Mesmo muito ansioso para andar com a moto e lendo sobre ela, a nova 890 me impressionou bastante. É realmente uma moto muito divertida e versátil. Para não dizer que achei tudo perfeito, achei a carenagem baixa e o banco um pouco duro. De resto, a moto é top! Realmente a KTM acertou com a comercialização deste modelo no mercado nacional. Se você procura um modelo moderno, prático e com ótimo desempenho, a 890 é uma grande opção", conclui Gui Lima.


ESPECIFICAÇÕES Motor: bicilíndrico paralelo, DOHC, refrigeração líquida Cilindrada: 889 cc Alimentação: injeção eletrônica Potência: 104,7 cv Torque: 10,2 kgfm Transmissão: 6 velocidades Chassi: aço cromo-molibdênio Altura do assento: 830 mm Suspensão dianteira: WP Apex 43, 200 mm de curso Suspensão traseira: amortecedor WP Apex, 200 mm de curso Freio dianteiro: disco duplo, 320 mm de diâmetro, pinças radiais c/ 4 pistões, ABS cornering Freio traseiro: disco, 260 mm de diâmetro, pinça flutuante c/ 2 pistões, cornering ABS Tanque: 20 L Peso (seco): 196 kg



capa_moto_176_abr22.png
capa_guiamoto_jan21.png
CAPA-GUIA-DE-BIKES-2022-ED10-B.jpg
capa_dirt_319_abr22.png
capa_bike_259_mar22.png
728x90.jpg