• Motoaction

Tanque de titânio



O primeiro tanque de combustível de titânio apresentado em uma motocicleta de produção em série foi em 2017, na atualização da CRF 450R. Nesse mesmo ano, um tanque de combustível de titânio também apareceu na totalmente renovada CBR 1000RR SP e SP2.

Reconhecidamente, o titânio contribui para um desempenho superior, possibilitando redução de peso – se uma chapa de aço pesa 1 kg, uma chapa de titânio do mesmo tamanho e espessura pesa 600 g – e, ao mesmo tempo, aumentando a resistência estrutural. Outra característica principal desse material é sua resistência à corrosão e ferrugem. Por esse motivo, o titânio é muito utilizado para produzir peças para motocicletas de competição, como tubos de escapamento, silenciosos, válvulas do motor e bielas, entre outras peças. O titânio se compara favoravelmente com o alumínio e fibra de carbono como um material leve e atraente.

A seguir a Honda divulga o motivo que a levou a produzir o tanque de combustível em titânio para a CRF 450R.

CRF 450R

Kohei Hirano - Engenharia de design da CRF 450R: "Até o modelo 2016, a CRF 450R usava um tanque de polietileno. Conseguimos um peso consideravelmente menor substituindo pelo titânio. Como o tanque está localizado em uma posição mais alta que o centro de gravidade, menor peso contribuiria para melhor centralização da massa e para estabilidade, que por extensão contribuiria diretamente para um melhor desempenho e para a construção de um conjunto mais forte no geral. Foi com essas ideias que decidimos adotar o tanque de titânio".

Yuki Chihara - Pesquisa de materiais: "Tanques de combustível de polietileno são usados ​​há muito tempo em motocicletas off-road de competição porque recuperam facilmente sua forma mesmo depois de receber fortes impactos em acidentes. No entanto, devido às características atuais da fabricação de tanques de polietileno, é difícil obter uma espessura uniforme em toda a área do tanque, e em seções onde quereremos uma espessura fina, elas ficam muito espessas, resultando em maior peso. Por outro lado, no caso dos tanques de titânio, desde que sejam moldados sob pressão, é possível obter uma espessura uniforme, peso menor e uma forma mais estreita. Ao tornar o tanque mais esbelto, facilitou a movimentação do piloto. Na CRF 450R 2017, conseguimos reduzir a posição da tampa do tanque em cerca de 15 milímetros. Isso nos permitiu garantir uma ampla distância ao solo e uma posição ideal da montagem do motor. E poder baixar essa posição de montagem em 15 milímetros em um layout tão limitado foi uma grande vantagem".

CBR 1000RR

O sucesso alcançado na fabricação do tanque de combustível da CRF 450R levou à criação de um tanque de titânio para a CBR 1000RR SP e SP2. Nos estágios iniciais do desenvolvimento da RR, os projetistas consideraram usar um tanque de alumínio. No entanto, considerando os processos envolvidos, bem como o custo, peso etc. da produção em série, e incentivados pelo slogan da fábrica Kumamoto – 'Let's do it!' –, os designers decidiram mudar para um tanque de titânio, que apesar de ser um material caro, é muito mais leve e oferece maior apelo ao produto".

Masanori Usa - engenheiro de projeto da CBR 1000RR: "O tanque de combustível de aço que criamos para a CBR 1000RR era 300 gramas mais leve que o usado no modelo de 2014, e até poderíamos nos orgulhar da sua leveza se comparada com os tanques de nossos rivais. O maior desafio que enfrentamos na criação do tanque de combustível de titânio para essa motocicleta foi a moldagem por prensa de um tanque maior e mais complexo que o da CRF. Uma tecnologia de ponta para moldagem por prensa foi desenvolvida para um tanque de titânio. E a produção dessa estrutura complexa foi extremamente difícil... O resultado foi 1,7 kg, ante os 3 kg do tanque de aço. Para um componente montado em uma posição tão alta, sua leveza tem efeito dramático na maneabilidade. Era leve e garantimos que nada haveria em relação à vibração... Também foi dada atenção cuidadosa ao projeto do tanque a fim de permitir que o piloto se movesse mais livremente.

A história dos tanques de combustível de titânio produzidos em massa começou com a CRF 450R e a CBR 1000RR SP e SP2. A leveza do titânio confere maior manobrabilidade, o que aumenta o prazer de qualquer motociclista. E isso dá origem à alegria manifestada em expressões como "nunca imaginei que pudesse ser tão divertido. Para mim, essa maravilha representa uma vitória para os amantes da motovelocidade.

Koji Mizuta - Design CBR 1000RR: "No caso da CBR, nossos pilotos de testes nos apresentaram algumas exigências difíceis em relação ao formato do tanque para garantir a movimentação do piloto... Obviamente que aparar a forma do tanque reduziu sua capacidade. Repetimos esse processo de correção do formato muitas vezes, em meros milímetros, enquanto tentávamos manter uma ampla capacidade do tanque... Como esta motocicleta é uma superesportiva, de alto desempenho, atenção considerável foi dedicada à sensação e textura quando o motociclista envolve o tanque com os joelhos... Se você puder conferir essa motocicleta em uma concessionária, acho que você poderá apreciar os cálculos minuciosos envolvidos com a modelagem do tanque da Fireblade".