Royal Enfield bate a marca de 100 Himalayans vendidas e anuncia investimento de US$ 100 milhões

3 May 2019

A Royal Enfield, marca de motocicletas mais antiga do mundo em produção contínua, acaba de alcançar a marca de 100 unidades de Himalayans comercializadas no Brasil em menos de 60 dias após o lançamento oficial no País. O modelo – um dos mais esperados de 2019 – marca a entrada da Royal Enfield no segmento de turismo de aventura, podendo ser pilotado tanto no trânsito das grandes cidades quanto em trajetos off-road.

 

"A Himalayan é uma motocicleta bastante versátil. Se sai bem em estradas mais complicadas e também nas necessidades do dia a dia, o que a diferencia de outros modelos da categoria e a faz ser capaz de atender desde o motociclista mais experiente até os iniciantes. Por isso ela foi este grande sucesso de vendas", afirma Arun Gopal, diretor de Negócios Internacionais da Royal Enfield.

 

O lançamento da Himalayan veio somado à expansão da rede em todo o país, estabelecendo uma nova fase para a Royal Enfield no Brasil. Esta iniciativa será reforçada pela entrada em outras regiões, com concessionárias e pontos de assistência técnica autorizada. Além da recém-inaugurada unidade em Brasília, a marca pretende expandir as operações também em Campinas, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Curitiba até o final de 2019.

 

"Estamos extremamente satisfeitos com a receptividade que a Himalayan teve em tão pouco tempo após seu lançamento. Somente com a concessionária de São Paulo, percebemos o interesse de motociclistas de todo o Brasil. Com a inauguração da loja em Brasília, em 20 de março, estaremos mais próximos de entusiastas que buscam aventura e exploração", comenta Claudio Giusti, diretor Geral da Royal Enfield no Brasil.

 

A Himalayan está disponível em duas opções de cores (Granite e Snow) pelo valor de R$ 18.990,00 - sem frete.

 

Investimento pesado

 

Ela também anunciou que realizará investimentos de US$ 100 milhões durante o ano fiscal de 2019-20 – que se iniciou em 1º de abril de 2019 e termina em março de 2020. Os focos serão a segunda fase de construção da fábrica de Vallam Vadagal, na Índia, e a finalização da construção do Centro Tecnológico de Chennai, que irá trabalhar em conjunto com o Centro Tecnológico do Reino Unido (UKTC). A marca também investirá no desenvolvimento de novos produtos, para atender às regulamentações futuras e expandir o portfólio para os mercados globais. Para este ano fiscal, está previsto atingir a capacidade de produção anual de 950.000 unidades.

 

"A Royal Enfield se concentrará na próxima transição de normas de emissão Bharat Stage (BS) VI, além de fortalecer sua capacidade de desenvolvimento de novos produtos e plataformas globais", observa Siddhartha Lal, diretor geral e CEO da Eicher Motors Ltd, conglomerado automotivo que controla a Royal Enfield. A fábrica de Vallam Vadagal iniciou sua produção em agosto de 2017 e sua segunda fase de construção fornecerá uma capacidade produtiva ainda maior. "A construção está progredindo muito bem e a previsão é que o início da operação seja no segundo semestre deste ano fiscal. A finalização do Centro de Tecnologia em Chennai também está próximo", acrescenta.

 

Subsidiárias no sudeste asiático

A Royal Enfield abrirá duas subsidiárias na Indonésia e na Tailândia este ano, para fortalecer ainda mais a presença da marca e impulsionar as atividades de desenvolvimento em ambos os mercados. A região tem alguns dos principais públicos de duas rodas do mundo, uma cultura do motociclismo difundida e as motocicletas da marca tiveram boa receptividade nos dois anos em que já atua. Os dois países se juntarão a EUA e Brasil, que já contam com subsidiárias da Royal Enfield desde 2015 e 2017, respectivamente.

 

Mudança no corpo diretivo

A Eicher Motors anunciou a chegada de Vinod K. Dasari como novo CEO da Royal Enfield. Siddhartha Lal continuará como diretor Geral e CEO da Eicher Motors e dará suporte tanto para Dasari quanto para as equipes de produto e desenvolvimento da marca.

 

"Depois do sucesso exponencial conquistado na última década, a Royal Enfield está agora construindo os pilares para atingir uma nova fase, focada em crescimento. Dasari é um líder nato, que consegue combinar uma visão ampla de negócios com gestão de pessoas. Sua expertise no mercado de consumo e em tecnologia digital fará com que a marca lidere o segmento global de motocicletas de média cilindrada", afirma Siddhartha.

 

Antes de ingressar na Royal Enfield, Vinod Dasari foi diretor executivo e diretor administrativo da Ashok Leyland, fabricante de caminhões e utilitários, em 2011. Também ocupou cargos de liderança em suas passagens pela Cummins India Limited e Timken Company. Foi presidente da Associação de Pesquisa Automotiva da Índia, entre 2013 e 2015, e da Sociedade Indiana de Fabricantes Automotivas, entre 2015 e 2017. "A Royal Enfield tem uma história inspiradora e estou muito empolgado em fazer parte de uma marca tão fantástica. Pessoalmente para mim, trabalhar com o mercado de consumo indiana será uma tremenda oportunidade de aprendizado e, profissionalmente, estou ansioso pelo desafio", comenta Dasari.

 

Share on Facebook
Please reload

capa_bike_230_outubro19.png
capa_dirt_289_outubro19.png
capa_guiadirt_fev19.png
revista_mockup_guia-bike.png
ASSINATURA DIGITAL MA SITE.jpg
CasaFernandes_Sportec_M5_300x250.gif
capa_moto_146_outubro19.png
banner-assineja.jpg
banner-anuncie.jpg
Arroba_banner_300x250px_scooter.jpg